Dez mitos sobre o câncer de mama desmascarados.

A internet é um vasto campo para a disseminação de informações e conhecimento. Ao mesmo tempo serve também para espalhar boatos e mitos sobre diversos temas. Câncer é um dos tópicos favoritos na disseminação de informações incorretas, imprecisas, ou mesmo falsas, os chamados “mitos da internet”. Abaixo eu listei alguns mitos que eu já escutei sobre câncer de mama. Antes de tomar qualquer medida de tratamento ou de prevenção de câncer é sempre recomendado consultar um especialista para não cair em um mito e seguir orientações incorretas. Confira! gty_woman_deodorant_mt_141003_16x9_6081. Usar soutien apertado causa câncer – A falsa ideia é que os soutiens comprimiriam os vasos sanguíneos, acumulando assim toxinas na mama. Nenhuma base científica, soutien de todas as formas e tamanhos está liberado!

2. Todos os nódulos da mama são câncer – A maioria absoluta dos nódulos na mama correspondem a lesões benignas ou cistos. Achando um nódulo, não há motivo para desespero, apenas consulte o mastologista ou ginecologista.

3. Próteses de silicone aumentam o risco de câncer – Não há relação com o desenvolvimento de câncer de mama, no entanto, próteses de silicone podem atrapalhar a realização de mamografias, outros exames podem ser necessários para o rastreamento.

4. Usar desodorante antitranspirante causa câncer de mama – Esse é mais um dos mitos de internet que não se sabe ao certo como começou. Sem problemas, não há acúmulo de toxinas ou qualquer outra substância que cause câncer. Desodorantes são seguros!

5. Quanto menor a mama, menor o risco – O risco é igual independente do tamanho. Mulheres com mamas pequenas podem ter no entanto mais dificuldade na realização da mamografia. Outros exames podem ser necessários, como a ultrassonografia ou a ressonância magnética.

6. A história familiar de câncer de mama na família do pai não influi no risco – Isto é falso, os genes vêm metade do pai e metade da mãe, ambas as histórias familiares são relevantes.

7. Biópsias da mama podem espalhar as células doentes no corpo – Essa questão já foi estudada e nenhuma relação foi encontrada entre a biópsia da mama e o aparecimento de câncer de mama em outras localizações.

8. Alisantes de cabelo aumentam o risco de câncer de mama – Essa eu achei curiosa, não tenho nem o que dizer… Cabelos cacheados também são bonitos, mas se você preferir alisar faça sem medo de desenvolver câncer de mama!

9. Em caso de câncer de mama, retirar toda a mama aumenta a chance de cura se comparado a tirar apenas a parte com câncer – A mastectomia (cirurgia para a retirada de toda a mama) tem exatamente a mesma eficácia que a segmentectomia (retirada do setor da mama onde está o câncer) se for feita a radioterapia local pós-operatória. Hoje a segmentectomia com radioterapia é a cirurgia de escolha, quando tecnicamente possível.

10. Peso não influencia no risco de câncer de mama – Estudos recentes demonstraram que mulheres obesas na pós-menopausa têm mais risco de câncer de mama que as com peso normal. Mais um motivo para controlar a dieta e praticar exercícios!

Gostou da matéria? Visite aqui nossa página no Facebook. Não esqueça de curtir a página para saber de todas as atualizações do blog!

Anúncios

5 comentários em “Dez mitos sobre o câncer de mama desmascarados.”

  1. Dr Felipe, adorei sua ultima postagem sobre mitos e verdades sobre o cancer. Agora quero fazer uma pergunta nada relacionada a cancer mas acho que vc está mais que preparado para responder, com todo esse seu background em bioquimica, farmacologia, fisiologia e anatomia. Tenho uma grande amiga, que chamo de mae adotiva, e é mae de duas amigas minhas e que está fazendo 90 anos em fevereiro. As filhas e ela mesma tem mania de ir a medicos e claro que eles ficam loucos para achar doenças nela e certamente acharão. Se fosse ha 100 anos atrás ela morreria tranquila daqui a uns 5 anos mas agora creio que vai morrer mto intranquila no mesmo periodo de tempo ou um pouquinho mais. o probema que quero apresentar a vc, dr Felipe é uqe a taxa de ureia aumentou mto e a medica clinica proibiu de comer carne vermelha mas é permitido comer camarão, peixe e lulas. Não é louco? Não são todos proteinas com Nitrogenio nas moleculas assim como a carne de vaca??????????como fazer???Me ajude a esclarecer com essa historia da ureia e creatinina.

    bjs tia \lozinha

    Curtir

    1. Oi Lozinha,

      Pelo que você está relatando esse é um caso de insuficiência renal crônica em uma senhora idosa, provavelmente por alterações senis do rim (e talvez hipertensão ou diabetes). Acho que a ideia do tratamento nesse momento foi de se tentar controlar clinicamente as alterações que possam ocorrer por conta da perda da função do rim, com o objetivo de evitar a necessidade de hemodiálise.
      Existem diversas medidas famacológicas e não farmacológicas para se tentar controlar a situação, uma é a restrição de proteínas na dieta assim como a restrição de fluidos e sais mineirais. Como os rins não estão funcionando corretamente essas substâncias tendem a se acumular no organismo, logo faz sentido restringir a alimentação.
      O importante na restrição proteica é a quantidade de gramas de proteína que se ingere por dia. Não sou especialista em nefrologia mas talvez a ênfase na restrição de carne vermelha é que nela há mais proteínas por grama de carne que em outros tipos de carne. De toda a maneira o importante é a quantidade de proteínas ingerida por dia, independente da fonte da proteína.

      Curtir

  2. Dei uma olhada nas quantidades de proteina (em g por 100g de animal) contidas na carne vermelha, camarão, frango (pte branca) e peixe. A carne vermelha e o camarão (especialmente o seco) tem muita proteina em relação ao frango e aos peixes. Obrigada pela resposta.

    Curtir

  3. Dr. Felipe, tive casos de câncer de mama na família, avó materna e meu pai também teve. Gostaria de saber se isso aumenta o risco de câncer? Que quais as medidas de segurança devo tomar.

    Curtir

    1. Oi Fabiana, a maioria absoluta dos cânceres não são genéticos, eles ocorrem por mutações aleatórias que vão se acumulando com o tempo ou são relacionados com os hábitos de vida de cada um. É mais provável que no caso da sua família não haja um componente genético e o seu risco não seja maior do que o risco de qualquer outra pessoa. Para saber ao certo sobre o seu risco de câncer te recomendo fazer uma consulta com um oncologista ou oncogeneticista, levando uma história detalhada dos casos de câncer na sua família (diagnóstico, idade de aparecimento da doença e exames que você por ventura possua). Um abraço!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s